quarta-feira, 15 de abril de 2009

mesmo sendo o que você não apresentaria...


Pois é, senhoras e senhores, essa semana escutei várias vezes no trabalho, na rua, no bar, a mesma frase, das mesmas pessoas idiotas. eu sei que nesse inferno de cidade me perco na multidão e espero a porra do dia acabar quando não agüento nem tenho mais paciência pra escutar vozes, nem olhar as pessoas. Já perdi a conta de quantas vezes perdi meus olhos, de quantas vezes fui engolido por esse mundo e das vezes que ele me cuspiu de volta.
Acho que eu nunca me importei de verdade com o que as pessoas acham de mim, é até engraçado, tem coisas que não se escolhe é assim e pronto, não tem o que pensar, achar se é certo ou errado, se eu vou morrer ou não. talvez seja um defeito, mais um entre tantos outros que já tenho, mas é o que mais gosto. Jogar tudo de uma vez em um ventilador enorme e vê o que vai acontecer, é intenso pra caralho. Eu sempre tenho medo de me arrepender depois, uma coisa que eu queria superar era o arrependimento, uma das piores sensações, você fica na merda, mas enquanto isso ou jogando mais folhas, me arrependendo das coisas que fiz e das que não fiz, me arrependendo cada vez mais das pessoas que eu conheci e de outras que esqueci. Mas o mundo é assim, e infelizmente a vida vai seguindo o mesmo caminho, e eu vou fazendo o meu, queira ela ou não.

4 comentários:

  1. merda é se arrepender de não fazer :*

    ResponderExcluir
  2. o negócio é seguir em frente, caminhando e cantando.

    ResponderExcluir
  3. isso tudo é minha falta!
    bem espontâneo o texto meu filho =D
    gostei que só!
    um beijo =*

    ResponderExcluir